HEITOR BORBA INFORMATIVO N 52 DEZEMBRO DE 2012

Recife/PE, dezembro de 2012 – Exemplar nO 00052 – Publicação Mensal


Planejamento executivo (PEX)

O Planejamento Executivo (PEX) objetiva a execução dos serviços de forma planejada e organizada (sem imprevistos), devendo também servir de base para elaboração do Plano de Segurança (PSO) de determinado empreendimento.

O PEX consiste num projeto para execução de obras ou serviços. Geralmente exigido na execução de obras de construção civil, esse planejamento deverá abranger todas as etapas da obra e contemplar todos os recursos físicos e humanos necessários a execução do empreendimento. Falhas no PEX podem resultar em falhas no PSO. Um PEX bem elaborado deverá passar a impressão de uma fotografia de cada etapa da obra. Para isso, quanto mais pessoas forem envolvidas na elaboração desse documento melhor.                                            A participação de profissional da área de segurança do trabalho, além do Engenheiro da obra, é indispensável.  Quanto à previsão, deverá ser a mais precisa possível.   Por  isso,  não  é  perdoável a paralisação de serviços, mesmo que em pequeno espaço de tempo, por motivos banais, como por exemplo, a falta de cordas para içamento e descida de materiais ou a falta de tábuas para forração de pisos de andaimes.




O PEX deverá ser assinado, no mínimo, pelo Engenheiro responsável da obra e pelo Diretor da Empresa. Claro, nenhum documento poderá ser submetido ao cumprimento sem o aval da alta Direção responsável.


Vamos analisar os tópicos mínimos necessários que devem ser contemplados num PEX:



CAPA
A capa do documento deverá identificar a Empresa, a obra, a data e apresentar recurso para registro das alterações do documento, numa primeira análise;

APRESENTAÇÃO, OBJETIVO E EMPRESA/UNIDADE ONDE SERÃO APLICADAS AS MEDIDAS PROPOSTAS
Registrar esses dados;

PLANEJAMENTO EXECUTIVO - PEX
Previsão dos recursos humanos
Ao contrário do que a maioria pensa, a previsão dos recursos humanos é a parte mais importante de um PEX. É a partir dessa previsão que seguem as demais. Uma máquina não poderá ser operada se não houver um operador qualificado e autorizado. Esses recursos devem ser previstos com base nos seguintes itens:
a)     Tipo de serviços a ser executado;
b)     Tempo previsto para execução;
c)  Reconhecimento e análise das dificuldades e dos casos de força maior durante a execução dos serviços;
d)  Materiais, produtos, ferramentas, máquinas e equipamentos necessários para a sua execução (Nas etapas de fornecimento, transporte, instalação, operação, manutenção e desmontagem);
e)  Recursos de apoio para execução, como andaimes, escadas, containers, áreas de armazenagem, vias de acesso, baias de contenção, instalações sanitárias, etc (Nas etapas de fornecimento, transporte, instalação, operação, manutenção e desmontagem);
f)        Necessidade de terceirização de serviços;
g)     Documentos necessários a obra;
   
Percebemos que a previsão dos recursos humanos já nos dá uma boa dimensão da abrangência do PEX, além de fornecer dados para a elaboração do PSO.  Por isso, esse é planejamento mais importante de um PEX.

Com base no estudo dos dados acima, é feita a previsão do efetivo necessário a cada etapa da obra. Os dados devem ser relacionados num quadro e por etapa. Ex. Execução do serviço tal: Tantos pedreiros, tantos carpinteiros, etc Para enriquecimento do quadro de dados, poderão ser acrescentadas as qualidades ou exigências para cada função, além da estimativa do efetivo feminino. (Efetivo feminino implica em instalação de sanitários específicos).

Previsão das ferramentas, máquinas e equipamentos a serem utilizados
Descrever os tipos e os quantitativos de todas as ferramentas, máquinas e equipamentos a serem utilizados em todas as etapas da obra, com previsão para execução de um plano de manutenção. A utilização de ferramentas elétricas, máquinas e equipamentos deverá ser precedida de projeto e ART – Anotação de Responsabilidade Técnica, para dimensionamento, instalação e manutenção.   

Previsão dos materiais e produtos a serem utilizados
Essa previsão é importante porque sinaliza para a necessidade de instalação de áreas e baias para armazenagem, riscos e medidas de controle necessárias, como é o caso de produtos inflamáveis.

Previsão dos recursos de apoio a serem utilizados
Os recursos de apoio são os primeiros recursos físicos a serem instalados na obra. São esses recursos que irão proporcionar a base para execução das atividades. Entende-se como recursos de apoio, andaimes, acessos provisórios, containers, elevadores de obra, cobertas, pisos provisórios, etc Alguns destes recursos, como andaimes e elevadores precisam ser precedidos de projeto e ART – Anotação de Responsabilidade Técnica para dimensionamento, instalação e manutenção.

Gestão dos recursos físicos, humanos e administrativos previstos
Essa parte do PEX deve contemplar a forma de aplicação dos recursos elencados e contendo no mínimo o desenvolvimento dos itens básicos: Serviço a ser realizado, recursos físicos, humanos e administrativo e forma de gestão.

Planejamento dos serviços
Corresponde ao espaço para os ajustes necessários do PEX. Uma planilha contendo colunas encabeçadas por itens como “Serviço a ser realizado”, “Etapas da obra”, “Previsão para início”, “Previsão para término” e “Tempo total demandado”, é suficiente.

 Previsão de possíveis ajustes ao PEX
Quando algum serviço fora do escopo do contrato, solicitação de aditivo ou previsão de algo que possa modificar as atuais circunstâncias norteadoras do PEX, deve-se desenvolver esse item. Dependendo do contrato, pode-se incluir nesse item a possibilidade de greves, chuvas, inundações, variação das marés, etc

Conclusão
A conclusão deverá corroborar tudo o que foi dito no PEX e fechar o documento de forma que passe a confiabilidade exigida em contrato.

Em linhas gerais, foi apresentada uma ilustração para elaboração de um PEX, que varia de acordo com o tipo de serviço ou obra, termos do contrato e outras variantes internas e externas. Elaborar um PEX é, portanto, executar mentalmente todos os serviços previstos nas diversas etapas da obra ou serviço.


 Risco Químico e Insalubridade



Soluções neutralizantes para produtos químicos

As soluções neutralizantes são utilizadas em processos produtivos como agricultura, fabricação de cosméticos, tratamento de solos e águas e meio ambiente. Também são utilizados como mitigadores de efeitos, em casos de acidentes envolvendo produtos químicos. Aqui vamos nos ater apenas a utilização dessas soluções para fins preventivos de exposições ocupacionais. A prevenção de acidentes com produtos químicos perigosos poderá ocorrer por meio da utilização de soluções neutralizantes. Essas soluções neutralizam a ação tóxica dos produtos sobre o organismo do trabalhador. No entanto, só poderá ser utilizada quando da ocorrência de acidentes, onde seja necessário proteger o trabalhador contra a ação tóxica do produto, levando-se em conta que a neutralização danifica completamente o produto através da eliminação da sua ação, que é esperada nos processos industriais. Um produto tóxico tem seu potencial danoso aumentado em decorrência da sua instabilidade e volatilidade. Um derrame ou vazamento de determinado produto com essas características poderá ser letal para os trabalhadores expostos. Uma ação rápida e eficiente implicaria na aspersão imediata da respectiva solução neutralizante sobre o produto derramado, eliminando assim a sua ação tóxica. Cada produto tóxico possui a sua própria solução neutralizante, que deverá ser definida pelo químico responsável e pela Ficha de Segurança de Produtos Químicos – FISPQ, correspondente.

Os neutralizantes podem ser, por exemplo, ácidos ou bases. Os ácidos e bases nem sempre conferem neutralidade ao neutralizado (pH 7). Os neutralizantes ácidos, chamados de acidulantes, são usados para neutralizar bases em formulações em que o pH pode ser excessivamente alto e/ou mesmo usados para conferir acidez à formulação. 

Os alcalinizantes têm o uso contrário ao dos acidulantes, ou seja, são usados para neutralizar ácidos em formulações com pH excessivamente baixo e/ou para conferir basicidade às formulações.

Funcionário aplicando  solução neutralizante sobre TDI derramado

USOS PRÁTICOS DE SOLUÇÕES NEUTRALIZANTES COMO
PREVENTIVOS OCUPACIONAIS
Derramamento de ácidos:
-  Ácido sulfúrico derramado sobre o chão ou bancada => Pode ser rapidamente neutralizado com carbonato ou bicarbonato de sódio em pó;
-  Ácido Clorídrico derramado => Neutralizar com amônia, que produzirá cloreto de amônio, em forma de névoa branca;
Obs.: No caso do ácido nítrico, tomar cuidado com álcool, pois reagem violentamente.

Compostos Voláteis de Enxofre:
-  Enxofre - tipo mercaptanas => Resíduos de reação com DMSO: são capturados em "trap" contendo solução à 10% de KMnO4 alcalino;
-  H2S: que desprende-se de reações => Pode ser devidamente capturado em "trap" contendo solução à 2% de acetato de chumbo aquoso;

Compostos Tóxicos:
- Manipular com cuidado, pois um grande número de compostos orgânicos e inorgânicos são tóxicos. Evitar a inalação ou contato direto.

Diisocianato de tolueno (TDI) – Eliminação da água potencialmente reagente:
Solução I: Água a 90% + Amoníaco (concentração densidade 0,88) 8 % +  Detergente líquido a 2%;
Parte em peso ou em volume – De uso geral.
Solução II: Álcool industrial a 50% + Água 45% + Amoníaco (concentração densidade 0,88) 5%.  Produto combustível só deve ser utilizado em locais protegidos contra explosões.
Solução III: Éter Monoetilico de etilenglicol (2- etoxietanol).  Produto inflamável => É recomendado para pequenas peças de maquinário. Os produtos de reação são solúveis em água. As soluções neutralizantes transformam os isocianatos em produtos não solúveis e inofensivos.

Todo efetivo que manuseie ou manipule produtos químicos perigosos (tóxicos, inflamáveis/explosivos) deve dispor das soluções neutralizantes respectivas. Uma quantidade estimada deverá ser preparada e guardada para os casos de emergências. A mitigação dos efeitos de determinado produto químico deverá ser prevista em Plano de Emergência. O Plano de Emergência deverá contemplar no mínimo:
a)    A forma de preparo, armazenagem, aplicação/aspersão, quantidade mínima e validade da solução neutralizante;
b)     Os EPI e EPC necessários para contenção da emergência;
c)      A equipe de emergência;
d)     Treinamentos com exercícios de alerta ou simulados;
e)     Tratamento ambiental.

Produtos perigosos exigem a indicação de mais um EPC por parte dos responsáveis pela Segurança do Trabalho das Empresas, além dos convencionais: As soluções neutralizantes. Como todo EPC, deverá haver procedimentos para sua utilização eficaz.


Ergonomia


Riscos ergonômicos

Patogêneses e sintomatologias específicas dos agentes ergonômicos.

Na publicação do Ministério da Saúde “Doenças Relacionadas ao Trabalho – Manual de procedimentos para os serviços de Saúde/2001”, encontramos uma lista com as patologias relacionadas aos diversos riscos no trabalho. Entre eles temos as patogêneses relacionadas aos riscos ergonômicos. Por isso é importante o reconhecimento dos riscos ergonômicos no PPRA. Eles servirão de base para definição dos procedimentos médicos do PCMSO. Ressalto que risco não reconhecido no PPRA é risco inexistente no ambiente de trabalho e exame não previsto no PCMSO. Ou seja, total omissão das ações preventivas para esses riscos.

Abaixo, um resumo das possíveis patogêneses e suas respectivas sintomatologias relacionadas a alguns riscos ergonômicos:

Percebemos que esses registros no PPRA devem possuir linguagem mais simplificada (Sim, PPRA devem ser elaborados para serem lidos e interpretados por leigos e não somente por especialistas). No PCMSO, poderá haver mais “capricho”, com linguagem mais técnica ou médica. A justificativa é a de que o PCMSO deve ser executado apenas por médicos e nunca por leigos.


O leitor pergunta...

Pergunta:
Pode me informar se além das ART's (Quando temos na obra guincho, mini grua e serra) ainda precisamos da inspeção de um engenheiro mecânico?
Se precisa, de quanto em quanto tempo?  Estou sabendo que é todo mês.
Por favor, me confirme essa situação.
Obrigada!
Magda Félix - TST

Resposta:
Magda,
TST que nunca tem dúvida é porque já sabe de tudo ou então não sabe de nada. Semana passada, aprendi com um carpinteiro da obra. Instalei uma luminária com duas lâmpadas fluorescentes 40 w tipo luz do dia e dotada por superfície refletora mais proteção contra impactos na casa da serra de bancada. Achei que tava abafando. Daí, fui chamado pelo carpinteiro da obra reclamando que a posição da luminária fazia sombra com a coifa do disco, exatamente sobre a linha do corte. Para meu aprendizado, ainda sugeriu que fossem instaladas duas luminárias no teto: Uma de cada lado da coifa. “...Porque Isso evita a sombra na madeira...”  É vivendo e aprendendo.
Quanto a sua pergunta, é necessário sim. Você deve firmar contrato com um Engenheiro Mecânico a fim de que o mesmo passe na obra no mínimo uma vez ao mês para realizar as inspeções e registrar as mesmas em livro próprio. Nas ART devem constar a descrição de “Instalação e manutenção das ferramentas” ou “...do guincho tal (identificar o equipamento)”, etc



Últimas noticias – Novo site

Vem aí o novo site denominado “Heitor Borba Soluções Corporativas”. Este site, totalmente gerenciável pelo administrador, pretende divulgar materiais em “pdf” para que leitores e clientes possam baixar e utilizar em suas Empresas. Claro que documentos de Empresas não serão disponibilizados. Apenas os modelos propostos e sem a formatação dos Sistemas de Gestão das Organizações poderão ser baixados. Também, apresenta a sociedade mais uma opção de assessoria nas áreas de Meio Ambiente, Segurança e Saúde Ocupacional: A modalidade “Contratos de Parceria”. Nesse tipo de contrato os clientes podem se beneficiar de uma parceria composta por diversos especialistas. Com cada área representada pelo dono do negócio e fiscalizada pelo gestor do serviço, a assessoria fica mais dinâmica, personalizada e barata.

A previsão para que o site entre no ar é fevereiro de 2013. Aproveitem.  


Banco de Currículos

Empresas:
Solicitem gratuitamente cópia do currículo do profissional que necessita.

E-MAIL:

Profissionais Interessados:
Favor enviar seus currículos para composição do Banco de Currículos, no formato Word ou PDF.


Reflexão

“ A motivação contribui para a prevenção  ”


Datas comemorativas específicas

D E Z E M B R O

Tudo que precisamos é apenas de saúde e sabedoria. Com esses dois elementos já somos abençoados o suficiente para que possamos atingir os cumes mais altos dos nossos sonhos. Duvida? É só tentar.
Desejo um bom Natal, um Feliz Natal e um Novo Ano de muito sucesso para todos.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Críticas e sugestões técnicas serão bem-vidas. As dúvidas dos leitores devem ser postadas neste espaço.